A Griffo chega aos 35 anos

Uma longa jornada, iniciada em 7 de abril de 1981, durante a qual muita coisa mudou. O mundo mudou. A propaganda, a tecnologia, os meios de comunicação, o layout. Menos o sabor da Griffo de ser a Agência do Pará.
No nascimento, Griffo era uma referência ao trecho em letras itálicas ou negritado que diferencia e o destaca do restante do texto. Uma agência que dava destaque ao produto e marca. Agora, aos 35, apresentamos outra referência: o grifo, animal mitológico, o mais poderoso da terra e do ar, símbolo do poder divino e guardião dos tesouros. O nosso grifo ganhou traços marajoaras e sotaque paraense, com força na comunicação terrestre e nas ondas aéreas, guardião dos valores do Pará. Um novo símbolo, que deixa tudo como antes. #griffo #griffo35anos #agenciadopara

REVERBERANDO

A exposição “Terrace” da fotógrafa Tereza Maciel, disponível desde o dia 12 de fevereiro no site da Griffo Comunicação, reverberou para além das redes. O Caderno Magazine do Jornal O Liberal do dia 13/02, traz matéria sobre assunto, com entrevista da própria fotógrafa e da nossa executiva de contas aqui da agência, Marza Mendonça.

A matéria informa que as 18 fotos da mostra de Tereza Maciel estão disponíveis apenas no site da Griffo e retratam um dos ícones de Belém, o edifício Manoel Pinto da Silva.

“Em torno desse edifício, a urbanização da cidade tomou forma e transformou-se ao longo dos anos. Avesso a essa evolução, o terrace ficou. Tornou-se insólito”, diz a fotógrafa na matéria, revelando que, com esse trabalho, pode se redescobrir como mulher, profissional e moradora, já que viveu no prédio dos 2 aos 30 anos.

A executiva de Contas da Griffo, Marza Mendonça, que também atua no contato com os fotógrafos, explica na matéria, que a mostra digital, essa já é a segunda, é uma nova forma que a agência encontrou para dar visibilidade aos novos talentos. “Desde o ano passado, passamos por um processo de reelaboração do nosso site, e nesse processo, achamos que tinha um espaço para novos olhares e novas formas de ver o Estado do Pará e a cidade de Belém”.