Almoço paraense nos 35 anos

No último dia 7 de abril, quando a Griffo completou 35 anos, nossa equipe se reuniu para comemorar num almoço no restaurante Remanso do Bosque, que fica vizinho à agência. O lugar não poderia ser melhor. Além de prestigiar os empreendimentos da vizinhança, a comemoração aconteceu em meio a um ambiente bem paraense e com menu pra lá de paraoara. Piracucu, filhote, arroz de pato no tucupi, bolinho de vatapá foram alguns dos pratos degustados pelo pessoal animado aqui da casa. Todo mundo (ou quase) vestiu a camisa e se fez presente. Mesmo os que faltaram, por motivo de saúde ou férias, foram lembrados (olha as plaquinhas).

Nas fotos, eles e elas no intervalo da degustação deliciosa dos quitutes do chef Tiago Castanho.

Depois, claro, todos voltamos ao trabalho, porque é disso que a Griffo é feita: muito trabalho e um grande amor pelas coisas do nosso Pará.

A Griffo chega aos 35 anos

Uma longa jornada, iniciada em 7 de abril de 1981, durante a qual muita coisa mudou. O mundo mudou. A propaganda, a tecnologia, os meios de comunicação, o layout. Menos o sabor da Griffo de ser a Agência do Pará.
No nascimento, Griffo era uma referência ao trecho em letras itálicas ou negritado que diferencia e o destaca do restante do texto. Uma agência que dava destaque ao produto e marca. Agora, aos 35, apresentamos outra referência: o grifo, animal mitológico, o mais poderoso da terra e do ar, símbolo do poder divino e guardião dos tesouros. O nosso grifo ganhou traços marajoaras e sotaque paraense, com força na comunicação terrestre e nas ondas aéreas, guardião dos valores do Pará. Um novo símbolo, que deixa tudo como antes. #griffo #griffo35anos #agenciadopara

REVERBERANDO

A exposição “Terrace” da fotógrafa Tereza Maciel, disponível desde o dia 12 de fevereiro no site da Griffo Comunicação, reverberou para além das redes. O Caderno Magazine do Jornal O Liberal do dia 13/02, traz matéria sobre assunto, com entrevista da própria fotógrafa e da nossa executiva de contas aqui da agência, Marza Mendonça.

A matéria informa que as 18 fotos da mostra de Tereza Maciel estão disponíveis apenas no site da Griffo e retratam um dos ícones de Belém, o edifício Manoel Pinto da Silva.

“Em torno desse edifício, a urbanização da cidade tomou forma e transformou-se ao longo dos anos. Avesso a essa evolução, o terrace ficou. Tornou-se insólito”, diz a fotógrafa na matéria, revelando que, com esse trabalho, pode se redescobrir como mulher, profissional e moradora, já que viveu no prédio dos 2 aos 30 anos.

A executiva de Contas da Griffo, Marza Mendonça, que também atua no contato com os fotógrafos, explica na matéria, que a mostra digital, essa já é a segunda, é uma nova forma que a agência encontrou para dar visibilidade aos novos talentos. “Desde o ano passado, passamos por um processo de reelaboração do nosso site, e nesse processo, achamos que tinha um espaço para novos olhares e novas formas de ver o Estado do Pará e a cidade de Belém”.